Páginas

domingo, 27 de dezembro de 2015

Presbiterianismo e o dom de línguas

Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro
Sim sou Presbiteriano (e do Brasil ainda), e queria escrever sobre o dom de línguas na minha denominação!!(óooo). Brincadeiras a parte gostaria de esclarecer alguns pontos para você leitor que sempre ouviu falar que a igreja Presbiteriana é gelada, não aceita os dons espirituais, etc etc.

A igreja Presbiteriana do Brasil possuí uma longa história no Brasil, ela veio para as terras tupiniquins na época  do Império, ainda no século XIX através de missionários americanos, a intenção dos percursores da fé era evangelizar o povo para retira-lo do catolicismo mistico que  afastava as pessoas da centralidade de Cristo. Pensando nisso os missionários investiram em educação, pois um dos grandes problemas dos cristãos era a falta de conhecimento da bíblia o que deixava eles reféns da escuridão dos ensinamentos heréticos. Foi assim que surgiu o jornal da igreja Presbiteriana, os projetos de alfabetização das comunidades carentes, o colégio presbiteriano e posteriormente a Universidade Mackenzie.Nesta época só existiam igrejas de missão no Brasil, sendo a primeira igreja pentecostal a surgir a Congregação Cristã do Brasil, que surgiu entre os operários italianos no estado de São Paulo.

Enfim, com a chegada dos pentecostais no século XX a igreja Presbiteriana começou a ser prejudicada por um discurso de "irmãos gelados" que não acreditam no dom de linguas. De fato na história da liderança da igreja durante décadas este tema era um grande tabu, principalmente pelo medo da divisões da denominação devido a aceitação de dons de línguas. Na década de 60 a igreja presbiteriana perdeu o protagonismo para a Assembléia de Deus, pois a denominação pentecostal ultrapassou em números de fiéis, era também uma época que começou a surgir muitos pregadores neopentecostais com grande ênfase na prosperidade, cura e libertação. Logo o que sobrou de décadas de trabalho evangelístico e missionário foi apenas a frase "irmãos gelados que não aceitam os dons espirituais" para os irmãos que nunca frequentaram a igreja Presbiteriana. Mas será que isso é verdade?

Rev. Hernandes Dias Lopes
Hoje a denominação Igreja Presbiteriana do Brasil possuí diversas correntes teólogicas, todas com certeza com ênfase na soberania de Deus, adotando a teologia de Calvino, todavia isto não quer dizer que não existe uma corrente "carismática", muitas igrejas do nordeste do país e algumas de São Paulo já não só aceitam os dons de línguas como também suas lideranças já o receberam. Exemplo disso é um dos grande ícones da igreja hoje, o Reverendo Hernandes Dias Lopes que fala em línguas. Então por favor meus irmãos de outras igrejas, este papo que somos "gelados" e apagamos os Espírito é muito retrogrado. De fato ainda existem lideranças e irmãos que pensam assim, mas a igreja como um todo mostra a multiforme graça de Deus. A questão de não dar ênfase ao dom de línguas  nos cultos, tem mais haver hoje com a carta de Paulo a Corintios sobre ordem e a liturgia, todavia isso não quer dizer que já não existem muitos presbiterianos "carismáticos", ou ao menos que receberam do próprio Espirito este dom, outra questão também é o entendimento que este dom não é superior aos outros dons do Espírito Santo.

Nenhum comentário: